Avaliação adaptada de história - 7º ano - formação de Portugal e expansão marítima portuguesa


COLÉGIO:                                                                                                                          DATA:

ALUNO(A):

AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA – 7º ANO – FORMAÇÃO DE PORTUGAL - EXPANSÃO MARÍTIMA PORTUGUESA


1)           Durante o século VIII, podemos afirmar que a situação militar da península Ibérica era a seguinte:


a) estava completamente dominada pelos reinos cristãos.
b) estava completamente dominada pelos celtas.
c) Estava dominada pelos hebreus.
d) estava dominada pelos árabes.
e) estava dominada pelos visigodos.


2)           O reinos cristãos do norte da Península Ibérica durante as cuzadas eram:
a) Sardenha, Chipre, Renânia e Gênova.
b) Inglaterra, França, Alemanha e Roma.
c) Castela, Leão, Navarra e Aragão.
d) Castela, Moscou, Aragão e Londres.
e) Castela, Aragão, Chipre e Ceuta.


3)           Sobre a formação de Portugal é CORRETO afirmar:
a) o país teve origem no Condado da Catalunha que pertencia ao rei da França.
b)  o país teve origem no Condado da Normandia.
c) o país teve origem no Condado Portucalense sob o domínio do rei Afonso Henriques.
b) o país teve origem no Condado Portucalense que pertencia ao rei da Inglaterra.
d) o país teve origem no principado de Antioquia que pertencia ao rei de Jerusalém.
e) nenhuma das alternativas anteriores está correta.


4)           No ano de 1383, o trono português ficou sem herdeiros com a morte do rei Henrique I. Nesse momento, o reino de Castela tentou reivindicar o domínio das terras lusitanas apoiando o genro de Dom Fernando. Sentindo-se ameaçada, a burguesia lusitana empreendeu uma resistência ao processo de anexação de Portugal formando um exército próprio. Na batalha de Aljubarrota, os burgueses venceram os castelhanos e, assim, conduziram Dom João, mestre de Avis, ao trono português.
O texto acima se refere:
a) à Revolução do Porto.
b) à Guerra das Duas Rosas.
c) à Guerra dos Cem Anos.
d) à Revolução de Avis.
e) à Revolução de Borgonha.


5)           Dentre os motivos que levaram Portugal a ser Pioneiros nas Navegação ultramarinas podemos citar:

a) ausência de Portos e sua longa distância do mar.
b) sua proximidade do mar e a formação de uma burguesia mercantil.
c) o apoio financeiro da Espanha e o domínio dos barcos a vapor.
d) a criação das ordens mendicantes e o apoio da nobreza feudal.
e) nenhuma das alternativas anteriores está correta.


6)           [...]consolidada na residência de D. Henrique e se tornou uma referência para estudiosos como cosmógrafos, cartógrafos, mercadores, aventureiros entre outros.
O Texto acima se refere:
a) à Universidade de Milão.
b) à Escola das Armas.
c) à Escola de Sagres.
d) à Universidade de Estrasburgo.
e) nenhuma das alternativas anteriores está correta.


7)           Explique qual era o principal objetivo dos Portugueses com as navegações marítimas no século XV.

R: objetivo principal das grandes navegações era buscar uma outra rota marítima que levasse às índias.


8)           Dentre os inimigos de Portugal em sua formação é CORRETO afirmar:
a) eram os árabes e o reino de Castela e Leão.
b) eram os árabes e o Sacro Império Germânico.
c) era somente o reino de Castela.
d) era somente os árabes.
e) nenhuma das alternativas anteriores está correta


9)           Acerca das Navegações assinale com V as alternativas verdadeiras e com F as alternativas falsas.

(V) Vasco da Gama, navegador português alcançou as Índias em 1498.
(V) Bartolomeu dias alcançou o Cabo da Boa Esperança no ano de 1488.
(V) Cristóvão Colombo Chegou ao Brasil em 1500.
(V) A Escola de Sagres era uma escola que auxiliava nas navegações e no aprendizado de novas tecnologias.
(V) A rica burguesia de Portugal que financiava a maioria das Navegações.


10)        Cite pelo menos dois motivos acerca da importância de se estudar a formação de Portugal



R: A importância desse país na história dos Estados Modernos e também na nossa formação já que Portugal manteve o Brasil como sua colônia por mais de trezentos anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário