Parque da Pedreira


Outra História está em férias e resolvemos compartilhar um pouco de nossos passeios como vocês.



Dessa vez viajamos até a cidade de Rio Azul no centro-sul do Paraná para conhecer o Parque Ambiental Municipal Salto da Pedreira que fica próximo ao km 7 da BR-153. Veja aqui como chegar.

Ao chegarmos no local nossa primeira impressão não foi muito boa pois o portal de acesso ao parque não está concluído e nos passou sensação de "abandono".

Ao adentrarmos no parque a impressão foi ficando mais positiva, o lugar tem uma área para lazer muito ampla com mais de 83.000 m².



O Parque foi criado em 1999, antigamente no local havia uma usina hidrelétrica e até um pequena estação de trem.

O local conta com espaço para realizar eventos de médio porte e outro espaço para eventos está inacabado.



Há  muitos quiosques com churrasqueira, mesa e bancos.


Há também amplo espaço para as crianças brincarem além de um parquinho, quadra de futebol de areia e de vôlei.

Há serviço gastronômico em 2 pequenas lanchonetes porém com pequena variedade no cardápio.

O local conta com estacionamento gratuito para veículos pequenos e grandes como ônibus por exemplo. Não há custo nenhum para passar o dia no parque e o lugar se apresenta limpo e bem conservado, há informações claras sobre as trilhas e os pontos turísticos do lugar. O local é mantido pelo município de Rio Azul.

Entre os pontos turísticos do parque se destacam a gruta de Nossa Senhora Aparecida que fica muito próxima aos quiosques.


Piscina Natural (Pedreira) que além de servir de local de banho atribui ao local um aspecto magnífico.






A trilha da velha ponte - 1600 metros  de caminhada onde se acompanha um trecho do rio Cachoeira e termina na velha ponte de ferro sobre esse rio.


A caminhada proporciona um vislumbre da natureza local passando por paisagens muito bonitas.








É possível ainda encontrar vestígios da antiga linha ferroviária, como os pedaços dos dormentes enterrados pelo caminho.


A Cachoeira da Pedreira com seus 15 metros de altura, mas o que impressiona mesmo é o seu volume de água. O acesso a cachoeira é fácil, porém a pouca acessibilidade para pessoas com deficiências assim como em todo o parque.




No final do dia concluímos que o passeio foi muito bom e vale a pena. Uma dica para quem quiser visitar o lugar e não gosta de muito movimento: vá bem no início da manhã em fins de semana ou qualquer hora do dia nos dias de semana, menos pessoas visitam o parque nas condições citadas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário