Hamsa ou mão de Fátima/Míriam - tatuagens e seus significados



A mão Hamsa (árabe) ou mão Hamesh (hebraico) é um amuleto antigo e ainda popular para proteção contra mau-olhado. As palavras hamsa e Hamesh significam "cinco" e referem-se os dígitos na mão. 


Um nome Islâmico alternativo para este símbolo é a Mão de Fátima, em referência à filha de Maomé e associam o símbolo aos Cinco pilares do Islã:

Professar e aceitar o credo (Chahada ou Shahada);
Orar cinco vezes ao longo do dia (Salá, Salat ou Salah);
Pagar dádivas rituais (Zakat ou Zakah);
Observar as obrigações do Ramadão (Saum ou Siyam);
Fazer a peregrinação a Meca (Hajj ou Haj).

Um nome alternativo para a versão judaica é  mão de Miriam, em referência à irmã de Moisés e Aarão, na qual a imagem simboliza os cinco livros do Torá: Génesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.
O símbolo, dependendo da cultura pode conter variantes, como ser representado na forma de uma pomba parecido com uma mão, ou, conter no centro o desenho de um olho ou da estrela de Davi, além de inscrições em árabe ou hebraico.
Há evidências sugerindo que Hamesh / hamsa eram utilizadas para proteção em épocas anteriores ao judaísmo e do islamismo, se referindo a um símbolo fenício, associado a Tanit, deusa-chefe de Cartago cuja mão ou vulva afastava o mal.
Geralmente o Hamsa é utilizado sob a forma de talismã, no entanto ele também é estampado em quadros, pintado em paredes ou desenhado com ladrilhos, está presente nas paredes das casas, nos pingentes, e até nos automóveis para a proteção do veículo. Atualmente o seu uso em tatuagens está crescendo, mesmo no ocidente é grande o número de pessoas que consideram-no um forte símbolo para afastar o mau-olhado.

Fonte: http://www.luckymojo.com/hamsahand.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário