Lobo - tatuagens e seus significados

O lobo sempre foi uma animal presente na mitologia, um ser lendário. No entanto, ao contrário dos animais que grande porte que povoaram a imaginação do ser humano, o lobo não tem a grandeza do elefante e nem o porte do leão. O que faz o homem admirar o lobo é a sua rebeldia que, ao contrário do cão, fez com que ele não fosse domesticado e por isso logo passou e ser considerado pelo homem com uma ameaça que sondava as criações e o próprio homem, nas estepes, nas montanhas geladas e na escuridão da floresta.
 
Há no homem um fascínio pelo lobo, uma mistura de admiração, e medo e indignação por não ter conseguido domesticá-lo. Essa mistura de sentimentos fulminantes foram traduzidas em diversas culturas de formas diferentes, estando muito presentes na Tatuagem.
Nas línguas raiz está a origem de muitos termos atuais ligados ao lobo, em sânscrito chamava-se VRIKA, no persa VRAKA, em grego LYKOS ou LUKOS, no latim , LUPOS, em eslavo VULKII e em lituano VILKA. No entanto, no que se refere a significação e deificação de sua imagem, as culturas diferem muito, porém, a admiração ao lobo é universal da pré história até a nossa época, dos pictogramas e totens até a literatura, a música e o cinema atuais.

O Lobo na mitologia

Os lobos são mencionados na mitologia Hindu. No Harivamsa, Krishna, para convencer o povo de Vraja a migrar para Vrindavan, cria centenas de lobos de seus cabelos, que assustam os habitantes de Vraja, obrigand-os a fazer a viagem.  No Rig Veda, Rijrsava fica cego por seu pai como punição por ter dado 101 ovelhas de sua família para uma loba, que por sua vez pede ao Ashvins para restaurar sua visão. Bhima, filho voraz do deus Vayu, é descrito como Vrikodara, que significa "lobo- tolerado".
Na mitologia dos povos turcos e mongóis, o lobo é um animal reverenciado. Os povos xamânicos turcos acreditavam que eles eram descendentes de lobos. A lenda de Asena é um velho mito que diz como os povos turcos foram criados. No Norte da China uma pequena aldeia turca foi invadida por soldados chineses, mas um pequeno bebê foi deixado para trás. Uma velha loba com uma juba azul-celeste chamado Asena encontrou o bebê e cuidou dele, então a loba deu à luz e metade dos filhotes eram lobos, metade humana, desse nascimento, surgia o povo turco. 
Também na mitologia turca acredita-se que um lobo cinzento mostrou aos turcos a saída de sua terra natal Ergenekon, o que lhes permitiu se espalhar e conquistar seus vizinhos. Na Turquia moderna este mito inspirou grupos de extrema-direita nacionalista conhecido como "Lobos Cinzentos". Na medicina mongol popular, comer os intestinos de um lobo é remédio para aliviar a indigestão crônica, enquanto a aspersão de alimentos com lobo em pó é remédio para curar hemorróidas.  Alguns mongóis acreditam que Gengis Khan foi o produto de uma união de um lobo azul e um cervo. Na mitologia Mongol se explica o hábito do lobo de matar as ovelhas, apontando a sua tradicional história da criação, nela se afirma que, quando Deus explicou ao lobo o que deve e não deve comer, disse ele que pode comer uma ovelha em mil. No entanto, o lobo entendeu mal a mensagem e interpretou como podendo  matar mil ovelhas e comer somente uma.

Rômulo e Remo se alimentado na loba que os criou

Na mitologia romana, um lobo foi responsável pela sobrevivência da infância dos fundadores de Roma, Rômulo e Remo. Os bebês gêmeos foram ordenados a serem mortos por seu tio-avô Amúlio. O servo mandou matá-los, no entanto, com pena dos pequenos colocou os dois nas margens do rio Tibre. O rio, que estava na cheia, se levantou e delicadamente levou o berço e os gêmeos a jusante, onde sob a proteção da divindade Tiberinus foram postos à margem onde seriam adotados por uma loba conhecida como Lupa na América, um animal sagrado para Marte.
Na Finlândia, ao contrário da raposa e do urso, o lobo sempre foi temido e odiado, sendo símbolo de destruição e desolação, na medida em que o próprio nome de lobo na língua finlandesa, susi, significa também " inútil" e “hukka” significa perdição e aniquilação. Enquanto o urso tem sido o animal sagrado dos finlandeses, os lobos sempre foram caçados e mortos sem piedade. O lobo sempre foi representado como predador implacável e malicioso, matando mais do que consegue comer.

Fenrir

Na mitologia Nórdica, este animal é representado por FENRIR, filho de Loki com a giganta Angrboda. É um lobo monstruoso que é acorrentado pelos deuses até o advento do Ragnarok, quando ele se soltará e causará grande devastação antes de devorar o próprio Odin.

Na Chechênia, os lobos são quase sempre retratados de uma forma positiva, um equivalente para a ideia de nação retratada como “Mãe Lobo”.

Clãs de lobos são muitas vezes equiparados aos teipes chechenos. O lobo para os chechenos não é só o animal nacional, mas também a incorporação nacional, e o lobo é frequentemente usado para mostrar o orgulho. É notável que a equação de "lobos = chechenos", também de certa forma se relaciona com o personagem da Chechênia, uma vez que reflete a forma como os chechenos se veem: inteligentes, organizados em clãs, Fieis, e corajosos.

 Símbolo checheno

A ligação do lobo com os chechenos vem do mito "fundador" da nação chechena. Nele é dito que os chechenos são descendentes de Turpalo-Noxchuo.

No Japão, os produtores de grãos adoravam os lobos em santuários e ofereciam comida deixada perto de suas tocas rogavam a esses animais a proteção de suas colheitas contra os javalis e veados. Talismãs e amuletos adornados com imagens de lobos foram pensados para proteger contra incêndios, doenças e outras calamidades e para trazer fertilidade para as comunidades agrárias e os casais que esperam por filhos. O povo Ainu acredita que eles nasceram da união de uma criatura semelhante a um lobo e uma deusa.
Na América, lobos eram geralmente reverenciado por tribos que sobreviveram através da caça, mas foram pouco adorados por aqueles que sobreviveram através da agricultura. Algumas tribos, como a Nunamiut do norte e noroeste do Alasca e os naskapi, respeitavam a habilidade do lobo na caça e tentaram imitá-lo. Outros veem o lobo como um guia. O Tanaina do Alasca acredita que os lobos eram homens transformados que os guiavam como irmãos.

Para os índios das planícies da América do Norte, o lobo representa o oeste, enquanto que para os Pawnee, representa o sudeste. De acordo com o mito da criação Pawnee, o lobo foi a primeira criatura a ter experiência da morte. O lobo estrela, enfurecido por não ter sido convidado para participar de um conselho sobre como a Terra deveria ser feita, enviou um lobo para roubar a bolsa das tempestades que vem do Oeste e que continha os primeiros seres humanos. Após serem libertados da bolsa, os humanos mataram o lobo, trazendo a morte para o mundo.

Lobos nem sempre foram retratados de forma positiva em culturas nativas. Os Inuit Netsilik e Takanaluk-arnaluk acreditava que a casa Nuliayuk era guardada por lobos. Os naskapi Acredita-se que após a morte,o caribu é guardado por lobos gigantes que matam caçadores descuidados que se aventuram muito perto. O povo Navajo temia as bruxas em pele de lobo chamado. Os lobos eram temidos pelos Tsilhqot'in que acreditavam que o contato com os lobos resultaria em doenças nervosas ou na morte.

Em diversas culturas orais os Lobos foram retratados em histórias, algumas tão antigas que chegaram a perder o caráter místico e assustador e foram adaptadas aos contos infantis, quem nunca ouviu histórias de lobos como a do “Chapeuzinho Vermelho” e a dos “Três Porquinhos”.

Para as sociedades urbanas o lobo é uma figura distante, com pouca significação. No entanto, os povos que tem uma ligação íntima como esses animais traduzem bem o que ele representa: astúcia, força, inteligência, velocidade, coragem, organização com seus pares no ataque e na defesa e destruição e indiferença aos inimigos.

Fontes
http://www.nova-acropole.pt
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mitologia_n%C3%B3rdica
http://pt.scribd.com/doc/2259353/Mitologia-Greco-Romana
http://en.wikipedia.org/wiki/Wolves_in_folklore,_religion_and_mythology

15 comentários:

FernandoDf disse...

Baita post!! Vlw

Gika disse...

Eu tenho uma tatuagem sobre lobos. É uma frase em japonês que significa "Correr como lobos". Adoraria fazer mais uma, com a imagem de um lobo correndo, mas tenho que pensar bem sobre ela!
bjs

Gika disse...

Excelente post! Recomendo também, para saber mais sobre as mitologias do lobo, o Dicionário de Símbolos de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant.

Wvlfzärk disse...

Tirando na mitologia nórdica o post ficou legal. Pq na mitologia nórdica o lobo não é mal visto, pois odin tem dois lobos que o acompanham, só Fenrir e seus filhos são mal vistos...

Pedro disse...

tenho uma tatuagem de lobo muito linda, e axo lindo quem faz tbm

Wellington de oliveira docarmo disse...

oi meu nome e wellington eu estou afim de fazer uma tatuagem tenho ate uma idea do que eu vou fazer,a minha ideia e desenhar um lobo e um menino encimade uma pedra olhando para lua

almir henrique disse...

eu tenho uma tatuagem de lobo com tribal e não me arrependo os lobos são criaturas que me fascinan

Reinaldo Olivera disse...

Muito bom, esta semana ou fazer uma no braço, de um lobo tribal. Tenho fascinação por lobos!

LOGAN DINIZ disse...

Separei algumas tatuagens de lobos para escolher entre elas; após ler este tópico decidi, é esta mesma que vou fazer.
Os lobos me encantam por sua astúcia e vida indomável.

fernando oliveira disse...

Meu nome e Luiz Fernando e desde crianca sou fascinado por lobos e tanto que hoje esse e meu apelido mas penso em fazer minha tatoo com um lobo branco tomando as costas e um pedaco do braco

Loogan Jacob disse...

oi eu tenho um blog em tão lá postei uma tatuagem e tem alguma coisa aver com lobos poderia me explicar oque ela significa?
http://diariodoorelha.blogspot.com.br/

gabriel moreira disse...

Pocha ainda não entendi oque significa :( porfavor gente vc's podem me explicar ?

Lucas Lobo disse...

eu sou louco por tatuagens de lobo

Lucas Lobo disse...

sou loco por tatu de lobo

harold wolf oberg disse...

Eu tenho uma nas costa

Postar um comentário