Escola canadense suspende funcionária após descobrir que ela também era atriz pornô

Que limite há entre o mundo público e o mundo privado? Que responsabilidades assumimos quando resolvemos atuar diretamente na formação de crianças? Será que essas responsabilidades vão além dos muros da escola?

Leiam a reportagem e daí comentem.

A escola canadense Etchemins High School suspendeu uma funcionária na última terça-feira (22), após descobrir que a moça tinha um segundo emprego: atuava como "Samantha Ardente" em filmes pornôs.

Segundo o site CBC News, o sargento Alain Gelly ouviu os meninos comentarem sobre os vídeos e, após verificar que a performer da internet era mesmo a funcionária da escola, decidiu avisar a direção. Segundo o CNews, a história veio a público depois que a funcionária se recusou a autografar uma foto a pedido de um dos estudantes da escola -- ela teria se negado a atender o fã e, ainda segundo o site, teria pedido ao menino que guardasse segredo de sua vida dupla.

Ao saber da dupla jornada da funcionária, a direção da instituição optou por suspendê-la durante duas semanas. Seu destino na instituição, que atende cerca de 1.400 estudantes, ainda não está decidido. Samantha Ardente estava na escola havia dois anos e não tinha contato direto com os alunos.

O diretor de recursos humanos, Denis Bourbeau, disse ao site CBC News: "somos uma organização pública que fornece educação pública. Esses não são valores que queremos ensinar às crianças".

Fonte: http://educacao.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário