Gnomos - Tatuagens e seus significados

Os gnomos são os diabinhos anões da mitologia do norte da Europa. Assim como Trolls, eles gostavam de viver no subterrâneo, e, segundo a lenda sueca, foram os guardiões dos tesouros minerais. Não era surpresa encontrá-los com freqüência em pedreiras e minas, mesmo impedindo a entrada de garimpeiros em suas minas, como muitas histórias nos contam.

Por volta de 1850, gnomos começaram a aparecer nos jardins alemães, desta vez como figuras de terracota. Estes gnomos foram considerados como trabalhadores, tê-los em um jardim era considerado benéfico, especialmente porque acreditava-se que eles ganhavam vida durante a noite para ajudar no trabalho. Como os trolls da Escandinávia, gnomos não tinham uma boa aparência, sendo geralmente disformes e freqüentemente corcundas. Mas, eles se tornam mais graciosos ao longo do tempo, estilizados por artistas que imortalizaram a figura desses pequenos seres que agora abençoam jardins de todo o mundo.
Os gnomos são, dentre os elementais da natureza , os personagens mais conhecidos, e divulgados, juntamente com as fadas . Duas versões reivindicam o significado da palavra. De acordo com a primeira delas, Gnomo seria de origem grega, sendo uma derivação do vocábulo gnosis, que significa “conhecimento” . A segunda delas afirma que a palavra veio de genomus, que tem o sentido de “habitante da Terra”.
Afirma a lenda que o personagem nasceu na Noruega, onde Frederik Ugarph encontrou uma pequena estátua de madeira medindo apenas quinze centímetros de altura com uma inscrição com os seguintes dizeres: “Gnomo, estatura real”.

Os Gnomos são seres de pequena estatura, e por sua íntima ligação com a Terra, desenvolveram grandes habilidades para lidar com ela. Trabalham nas minas escavando minerais valiosos, especialmente ouro e prata, com os quais constroem ferramentas valiosas. Existem gnomos do sexo masculino e gnomos do sexo feminino e, além das diferenças anatômicas, distinguem-se por sua vestimenta. Os gnomos homens vestem-se com uma bata geralmente de cor azul, calças verdes ou marrons e sapatos que variam que, dependendo da localidade onde vivem podem ser botas de feltro, sapatos de casca de bétula ou tamancos de madeira, além de seu chapéu, elemento mais característico de sua indumentária. Trata-se de um pontiagudo gorro vermelho, feito de feltro e sólido desde a base até a ponta. As mulheres gnomas, por sua vez, vestem-se com roupas escuras, mais precisamente cor de cáqui assemelhando-se dessa forma, à folhagem evitando ser presa fácil dos humanos.
Há diversas espécies de Gnomos, entre eles estão os gnomo da floresta, o do deserto, o do jardim, o doméstico, o da fazenda e o gnomo siberiano.

O Gnomo vive aproximadamente 400 anos e quando se aproximam dessa idade, já começam apresentar sinais de envelhecimento tais como perda da memória e da agilidade. Essas criaturas não são imortais e quando é chegada a hora, o gnomo, acompanhado de sua esposa, se encaminham para a Montanha da Morte e então nunca mais são vistos. Depois disso, a árvore que receberam ao nascer, vegetal que todo Gnomo recebe ao nascer chamada de “A Árvore do Aniversário” , começa a definhar até que finalmente seca e morre.
Vivem em perfeita sintonia com os animais, até mesmo os mais ferozes e perigosos, com quem se comunicam com facilidade pois são capazes de falar a linguagem de toda a fauna habitante das floretas e por conseguinte tem a capacidade de entender seus problemas. Eles têm sua própria linguagem e o rúnico antigo é o nome dado à língua utilizada por esse povo, muito embora os gnomos falem e compreendam perfeitamente a língua dos homens.

Fonte: http://www.vanishingtattoo.com
http://www.gomorra.hpg.ig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário