Direitos humanos e cidadania não são casos de polícia

Ontem ocorreu o exame vestibular na FAFI-UV. Na elaboração textual a tarefa do aluno era construir um texto argumentativo acerca dos direitos humanos no caso dos traficantes, tomando como pano de fundo da questão a guerra que se instaurou no Rio de Janeiro.

O tema proposto não poderia ser mais atual, nem mais polêmico. Na saída do vestibular ouvi muita gente comentando ter escrito que o melhor seria "aniquilar os traficantes da face da terra", que "os bandidos deveriam todos morrer" e por fim, que "ninguém deveria descer do morro vivo se tivesse uma arma na mão". Diante das afirmações fiquei abismado, consegui ver muito claramente como a sociedade mascara a violência simbólica (a qual já escrevei sobre AQUI) e como os jovens não conseguem perceber a contradição nas superestruturas, eles enxergam como causa o que na verdade é efeito de muitos problemas que o brasileiro não enfrenta e muitas vezes joga para debaixo do tapete.

Outra afirmação absurda foi a de um telejornal dizendo que as favelas não recebiam melhorias por causa do tráfico, esse discurso pode funcionar para o aluno de classe média que foi fazer o vestibular ontem e nem sabe direito o que acontece no mundo, escrevendo na redação que todo "vagabundo" deve ser eliminado da face da terra.

Quando não se conhece outras realidades e o movimento das mesmas o outro sempre está errado, não digo que seja culpa do aluno alienado, não podemos culpá-lo, assim como não podemos culpar o tráfico por todos os descasos do Estado, os problemas quando iniciam são pequenos, mas a vontade do Estado em resolvê-los é menor ainda. Uma Favela não começa com 500 mil habitantes e o crime organizado não se estrutura de um dia para o outro, esses problemas são processos cumulativos que passam desapercebidos para que está fora dessas realidades.

Quem está fora não vê, ou finge não enxergar, a realidade do outro não importa, não é problema relevante e, só passa a ser quando esse problema atinge o forasteiro, esse é o caso da violência no Brasil, ela só ganha a mídia e o esforço do Estado quando sai da favela e passa a fazer parte do dia-a-dia das classes mais abastadas, no entanto, mais uma vez querem varrer o problema para debaixo do tapete, chutá-lo para longe, pois é muito mais fácil eliminar sempre o bandido do que dar condições para que o pobre não se torne traficante, direitos humanos e cidadania não é caso de polícia, de coerção, é caso de educação e políticas públicas de qualidade, um dever constitucional do Estado.

Pena que pouca gente tem consciência das relações contraditórias que se estabeleceram no nosso país e preferem o bico da bota no lugar da educação.

3 comentários:

Balaio Variado disse...

Parabéns por seu texto Célio!
Muito raro vermos compreensão, sensibilidade, inteligência e reflexão, abordadas em um assunto tão complexo quanto este.

Fico impressionada com a falta de inteligência e percepção, principalmente de jovens "estudados".
Alguns pensam como imediatistas e oportunistas, mas não se dão conta que seguem como objetos manipuláveis, de uma estrutura totalmente orquestrada e com intenções disfarçadas.

A solução para problemas de marginalização de pessoas, violência, criminalidade, drogas, crianças e jovens marginalizados, pobreza, fome e tudo mais, não é uma só, mas várias medidas a serem tomadas. Também não é a tão longo prazo assim (dizer que não tem mais solução e que seria a longo prazo, também é uma falácia usada para confundir os desavisados), basta respeitar os direitos do cidadão e exterminar a corrupção.

Educação, cultura, habitação, saúde e saúde mental, alimentação e lazer, são alguns dos direitos que a maioria das crianças e adultos não tem acesso.

Abraços
Balaio Variado

Célio Roberto Pereira disse...

Obrigado pelo comentário, espero que possamos estender esse debate em nossos blogs pois o assunto carece de abordagem.

Balaio Variado disse...

É verdade Célio. Precisamos fazer a nosso parte!
Não sei se já viu em meu blog, o texto sobre maioridade penal. Se não, dá uma conferida no link

http://www.balaiovariado.com/2010/02/tira-se-responsabilidade-do-governo-e_07.html

Tem outros artigos bacanas também, como o vídeo baseado em fatos reais, que fala sobre pena de morte. Está no marcador dicas de vídeos.

Abraços
Balaio Variado

Postar um comentário