Nas férias leia um livro

As gerações que nasceram antes dos anos 90 sabem quanto uma informação podia ser cara. A Internet não havia se popularizado e o acesso ao conhecimento era muito mais difícil.

Aqui no Brasil a escassez de bibliotecas, principalmente no interior sempre foi um problema, há menos de duas décadas o Estado passou a enviar livros de qualidade para as escolas públicas por exemplo.

Mas o que me chama mais a atenção é que nesses vinte anos dessa verdadeira revolução na comunicação, parte das gerações mais novas perderam o interesse pela leitura e deixaram de lado um universo de conhecimento que o livro proporciona, e cito aqui não somente o livro de papel mas todas as formas digitais que ele ganhou, facilitando ainda mais o acesso a leitura de qualidade.

Vejo muitos jovens reclamando por não ter o que fazer nas férias. A eles sempre respondo que invistam neles mesmos, pela leitura, pelo conhecimento, só ele é libertador, pode-se retirar tudo de uma pessoa, até seu corpo pode ser usurpado, no entanto o que guardamos na mente é particular e intransferível, um tesouro que podemos infinitamente partilhar mas que nunca poderá ser tirado daquele que possui.

3 comentários:

C C Maia disse...

Acho q a ansiedade tomou conta de todos e atingiu as crianças. Pessoas ansiosas são incapazes de permanecer quietas, relaxarem, se concentrarem numa boa leitura. Acho q o David Lynch (o cineasta) tem razão: é preciso ensinar ao mundo Meditação transcendental http://www.davidlynchfoundation.org/.

Patrícia Lara disse...

Olá, querido!

Vc sempre publica textos interessantes! Por isso gosto tanto de visitar-te. Parabéns por essa iniciativa! E saiba que eu estou contigo!

Hoje é muito fácil ter acesso à um bom livro, pela internet mesmo... ou em sebos, que vendem livros a preço de banana! Só não lê quem não quer! Só não cresce intelectualmente quem não quer mesmo!

Beijos,
Patrícia Lara

Célio Roberto Pereira disse...

Que bom encontrar na web uma grande e bela força para continuar escrevendo. Obrigado pelo carinho Patrícia.

Beijos.

Postar um comentário