5 Filmes para conhecer a história do cinema através de Chaplin

"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos".
(Charles Chaplin)

Em 16 de abril de 1889, nascia em Londres um dos maiores expoentes que o cinema já conheceu, Charles Spencer Chaplin Jr. ou como ficou conhecido: Charlie Chaplin.


Nasceu quase que juntamente com a 7ª arte e fez do cinema mudo uma linguagem universal que denunciava injustiças sociais e o autoritarismo ferrenho presente na Europa. Fez do cinema um grande palco, onde escrevia, dirigia e atuava em suas obras. Mesmo com o advento do cinema sonoro, Chaplin continuou e produziu obras que contam em parte a história do cinema, tornou-se referência no meio cinematográfico e fez da 7ª arte um instrumento de esclarecimento das massas.

É impossível falar em história do cinema sem citar Chaplin e mesmo para entender o contexto histórico que passava a Europa e o mundo no início do século XX, ver seus filmes torna-se uma necessidade. Abaixo coloco 5 filmes dentre as inúmeras obras Chaplin que nos possibilitam entender um pouco dessa arte chamada Cinema.


Vida de Cachorro
(A Dog's Life, 1918)


 
Sinopse: O vagabundo Carlitos salva a vida de Scraps, um cachorro que está sendo atacado por outros cães. Com Scraps escondido dentro de suas calças, o vagabundo entra num salão de baile, onde uma cantora é explorada pelo proprietário do estabelecimento. Quando ladrões roubam a carteira de um milionário bêbado, Carlitos tem a chance de mudar de vida.



O Garoto
(Kid, The, 1921)

 
Sinopse: O Vagabundo (Charles Chaplin) acaba encontrando um bebê em uma lata de lixo deixado por uma mãe desesperada e decide levá-lo para sua pobre casa, adotando-o. Cinco anos depois descobre que a mãe virou alguém famosa, e tentará devolver a criança a ela, não sem antes muitos encontros e desencontros se realizarem.


O Circo
(Circus, The, 1928)

 Sinopse: O Vagabundo (quem mais? Charles Chaplin) acaba indo parar em um circo enquanto fugia da polícia, que o confundira com um ladrão de carteiras. Ele sem querer acaba entrando no espetáculo e fazendo grande sucesso com o público, sendo logo contratado pelo dono, que irá se aproveitar dele. Ele ainda arranja tempo para se apaixonar pela acrobata, filha desse mesmo proprietário.


Tempos Modernos
(Modern Times, 1936)

 
Sinopse: Um operário fica louco com o ritmo intenso do trabalho braçal onde consegue o seu ganha pão. Demitido, acaba parando em um hospital. Quando sai, é confundido durante um protesto comunista e acaba preso. Em meio a toda essa confusão, ainda arruma tempo para ajudar uma jovem órfã.


O Grande Ditador
(Great Dictator, The, 1940)

Sinopse: Em meio a Segunda Grande Guerra Mundial, judeus estavam sendo esmagados pelo preconceito alemão. Chaplin, genialmente, interpreta os dois protagonistas da história: o ditador Adenoid Hynkel (em clara referência a Hitler) e o barbeiro Judeu. Irônico e atrevido, este filme lhe causou sua expulsão dos Estados Unidos, mas criou também uma obra-prima única com uma das melhores mensagens anti-guerra já transmitidas ao homem.
Fontes:
http://www.charliechaplin.com/
http://www.cineplayers.com

3 comentários:

Anônimo disse...

O encanto do cinema mudo, das expressões, dos gestos, do piano nas salas de exibição... Isso tudo se perdeu a muito tempo. Hoje o cinema não esclarece, distrai.
Saudades de Chaplin!

Rodrigo disse...

Temos modernos vi umas 15x, ñ me canso. Gênio. Acesse twitter.com/rodrigorockshow e fique sabendo das novidades….

Anônimo disse...

Esse é/foi O cara!!!

Postar um comentário