A greve como instrumento de resistência e identidade social


Segundo Renato Cancian "a greve pode ser definida como a abstenção (ou interrupção) organizada e simultânea do trabalho levada a efeito por um grupo ou a totalidade dos trabalhadores pertencentes a uma categoria profissional ou a um local de trabalho."

Desde o grande movimento grevista no Brasil que ocorreu em São Paulo em julho de 1917 e paralisou a capital, o país acompanhou em algumas regiões o desenrolar de muitos eventos como o de 1917 resguardando as devidas proporções e os motivos dos grevistas.

Podemos tomar como exemplo os grandes movimentos ocorridos na década de 80 no ABC Paulista e que tomaram contornos políticos e fizeram de um líder sindical o atual presidente do Brasil.

Nem todas as greves rumam para a política, podemos dizer que o interessante aos operários da maioria das pequenas greves que ocorrerão no país são suas condições de trabalho, no entanto os movimentos que efetivamente tiveram sucesso foi aqueles que conseguiram reunir em torno de causa uma consciência de classe forte, quando essa identidade rompe com as barreiras das fábricas e alcança um número ainda maior de pessoas a greve ganha textura política e passa a representar não somente operários, mas cidadãos conscientes da exploração que sofrem e crentes na força coletiva.

A maioria das pessoas vive em um sono profundo no qual há um sonho onde o Brasil é o país dos doutores e devemos a eles consultar sempre que um problema surgir, doce engano...

Na greve de 1917 figuravam anarquistas e socialistas, hoje suas ideologias não convencem mais grevistas, mas foram os homens simpatizantes dessas correntes de pensamento que constataram o que já era evidente há muito tempo nesse país: o Brasil é feito por gente comum, independente do Estado e da iniciativa privada, quando o patrão viaja de férias a empresa não pára por esse motivo, se o governador se licencia, os órgão públicos não fecham suas portas. Nesse sistema por mais contraditório que seja é o corpo que pensa e não a cabeça que está lá em cima.

Por isso os movimentos grevistas foram e são tão importantes no Brasil, pois demonstram que as pessoas sabem da posição crucial que ocupam no sistema político-social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário